escrever

in Ler

Aprenda a escrever com as dicas de quatro mestres

E se você pudesse ter uma aula com quatro grandes escritores oferecendo as melhores dicas que levaram anos para consolidar em suas mentes? Foi isso que fez o site OpenCulture.org. Henry Miller, George Orwell, Margaret Atwood e Neil Gaiman reuniram-se nessa aula inaugural irreal, fantástica e fundamental. Tradução livre, pessoal. O original, em inglês, você encontra aqui.

Escrever é um trabalho. Mas é um prazer. Muito prazer, sou seu trabalho.

Henry Miller

1. Trabalhe em uma coisa de cada vez até que esteja terminada.
2. Não comece novos livros ou novas pesquisas quando desnecessária.
3. Não fique nervoso. Trabalhe calmamente, alegremente, sem descanso.
4. Trabalhe de acordo com seu planejamento e não de acordo com o seu humor. E sempre pare na hora estabelecida.
5. Quando você não consegue criar nada, você pode trabalhar no que já criou.
6. Consolide o que produziu a cada dia no lugar de tentar aumentar o já criado.
7. Continue humano. Veja pessoal, vá à lugares. Tome uns drinques, se você gostar.
8. Não seja um burro de carga. Trabalhe somente com prazer.
9. Você pode até descartar seu planejamento quando lhe apetecer, mas volte a ele no dia seguinte. Concentrar. Diminuir. Excluir.
10. Esqueça dos livros que você quer escrever no futuro. Concentre-se naquele em que você está escrevendo no momento.
11. Escrever sempre em primeiro lugar. Pintura, música, amigos, cinema…todas essas coisas vem depois.

George Orwell

1. Evite metáforas e outras figuras de linguagem que você costuma ver por aí em outras publicações.
2. Nunca use uma palavra longa quando uma curta resolve.
3. Sempre que for possível, corte palavras.
4. Nunca use a forma passiva quando você pode usar a voz ativa.
5. Nunca utilize uma frase em língua estrangeira, termos científicos ou jargões, quando você pode explicar o fato em palavras simples.
6. Quebre essas regras o mais rápido possível quando for para dizer algo bárbaro.

Margaret Atwood

1. Leve um lápis para escrever nos aviões. Canetas vazam. Mas, se o lápis quebrar você não poderá apontá-lo, pois não pode levar nada afiado com você. Então, leve dois lápis.
2. Se os dois lápis quebrarem, tente apontá-los com lixa de unha!
3. Papel é ótimo para escrever. Em uma emergência, madeira ou seu braço também servem.
4. Se você está utilizando um computador, sempre faça um backup em um pendvrie.
5. Exercite sempre as suas costas. A dor distrai.
6. Segure a atenção do leitor. (Funciona melhor se você conseguir segurar a sua própria.) Mas, você não sabe quem é o leitor, então a tarefa é como pescar no escuro. O que fascina A pode dar sono em B.
7. Você provavelmente vai precisar de uma enciclopédia, um livro de gramática rudimentar e uma noção da realidade. Não há almoço grátis. Escrever é trabalho. É também o jogo e não um plano de aposentadoria. Ninguém está fazendo você fazer isso: você escolheu, então não lamente.
8. Você nunca vai conseguir ler o seu livro com a liberdade mental de quem lê a primeira página de um novo livro, afinal, é uma obra sua. Você está nos bastidores. Você sabe o segredo da mágica. Peça ajuda a um ou dois amigos leitores, antes de mostrar a qualquer um no mercado editorial. E lembre-se: esse amigo ou amiga não pode ser ninguém com quem você tenha uma relação romântica. A não ser, é claro, que você queira encerrá-la.
9. Não fique sentado no meio da floresta. Se você está perdido no “plot” ou bloqueado em sua criação, retrace seus passos até o lugar onde você se perdeu. Então, tome outra direção. Adicione ou mude o ângulo de visão. Mude o ponto de tensão. Mude a página de abertura.
10. Rezar pode ajudar. Ler outra coisa, também. Vislumbre também o Santo Graal de sua obra publicada.

Neil Gaiman

1. Escreva.
2. Coloque uma palavra depois da outra. Ache a palavra correta antes de escrevê-la.
3. Termine o que você está escrevendo. Não importando o que precise para fazê-lo, faça-o.
4. Coloque de lado. Leia o produzido como se nunca tivesse lido antes. Mostre a amigos de quem a opinião você respeita.
5. Lembre-se: quando as pessoas dizem que algo não funcionou para elas, estão certas na maioria das vezes. Mas, quando dizem exatamente o que acham que não funcionou e como consertar, estão quase sempre erradas.
6. Conserte. Lembre-se de que, cedo ou tarde, antes que alcance a perfeição, você terá que deixá-lo viver e partir para o próximo trabalho. Perfeição é como caçar o horizonte.
7. Ria de suas próprias piadas.
8. A principal regra sobre escrever é que se você faz o seu trabalho com suficiente certeza e sinceridade, você está apto a fazer qualquer coisa que queira. (Essa pode ser também uma regra para a vida. Mas, com certeza, é para a escrita.) Então, escreva sua história da forma como ela precisa ser escrita. Faça-o honestamente, e conte tudo da melhor maneira possível. Não estou certo se existem outras regras. Pelo menos outras que valham a pena.

E vocês, o que acham?

 
<< [Vídeo]. Pessoas voando em Nova York
Contemplai, pequena criatura >>