Penso#13 – Como ouvir podcast

P

Se você procura pela internet como ouvir podcast, vira e mexe encontra a famosa definição: podcast é igual rádio, só que na internet.

Sim, isso pode ser o começo, mas acho que tem mais. Tentar responder como ouvir podcast é saber que isso tem um desdobramento técnico e uma arte, incluindo aí a forma como você se manifesta como audiência e entende que, vale lembrar, ouvir podcast hoje é um tipo de resistência.

No Penso#13 vamos explicar com ouvir podcast sob esses dois recortes: a arte e a técnica. E você pode fazer parte disso agora, porque tudo começa toda segunda-feira, com o seu PLAY. Vai lá, dá o PLAY.

ouça onde preferir: Spotify | Apple Podcasts | Google Podcasts | PocketCasts
contato direto: 
newsletter | whatsapp
instagram: 
@mauroamaral


Além da experiência auditiva

Links básicos do programa

Transcrição do episódio

Em 26 de agosto, Willian Bonner apareceu na bancada do Jornal Nacional, uma das maiores audiências do Brasil e como sempre falou de diversos assuntos, sempre alternando tragédias e pseudo esperanças nacionais. Mesmerizou donas de casa e desinformados em geral com as falácias de sempre. No fundo acho que já estamos até acostumados…

Mas, algo aconteceu diferente naquele dia. E começou assim: 

(audio willian bonner)

Sim, a Globo resolveu batizar 2019 como o ano do Podcast no Brasil, coisa que a comunidade de produtores já fazia desde 2014. E 2015. E 2016. E 2017. E 2018.

O que mudou com essa entrada em cena do podcast no jornal de maior audiência do país? Como o lançamento de vários e bons programas pela Gigante Platinada logo em seguida (disponíveis nos principais agregadores) muda a relação entre o produtor independente e sua audiência? Essas e outras questões começaram a pipocar em minha cabeça desde então.

A resposta para elas, acredito só vou encontrar após a observação atenta e próxima sobre a comunidade de produtores independentes que pretendo empreender pelos próximos dois anos. Sobre essa jornada, estou preparando um material especial e vou compartilhar já, já.

Mas, até lá, tem uma questão que precisamos trabalhar agora. No Penso#13, portanto, a ideia é, como você já deve ter visto no título, dar dicas de como ouvir podcast. 

Se você já está aqui, isso pode parecer até idiota. Ou ingênuo, de repente. Mas a ideia é aprofundar duas perspectivas que, por motivos óbvios, escapou ao escopo do Tio Willian em agosto. 

A perspectiva da técnica, ou seja, como baixar, organizar e encaixar a audiência de podcasts em sua vida diária.

E a perspectiva da arte de ouvir podcasts. Por que sim, é uma arte se relacionar com histórias em áudio. E também entender o que ela pode influenciar em sua vida. E como você pode colaborar com a cena.

A técnica e a arte de ouvir podcasts, portanto, é o tema desse programa.

Mas antes, 3 recados

O projeto mauroamaral.com começa e termina nesse podcast. Para acompanhar os programas semanais procure sempre por mauroamaral.com no Spotify, iTunes ou Google Podcast ou onde mais você curtir ouvir histórias em áudio.

Eu tenho investido em formas de contato direto, sem intermédio de algoritmos. Dito isso, para receber diretamente em seu whatsapp alertas de novos programas e de conteúdos interessantes, acesse mauroamaral.com/direto e entre para o grupo gratuito.

No site do projeto em mauroamaral.com você encontra um link muito importante no menu: é o ASSINE. Apoie o projeto a partir do PicPay com planos tão baratos que tenho até vergonha de dizer aqui quanto são. Faça como o Raoni Aguiar que está apoiando a gente desde a semana passada!

Ele assinou o plano básico que dá direto a ser citado e agradecido por aqui. Valeu Raoni. Nosso outro plano, dá acesso a uma hora de mentoria mensal comigo, para ajudar a organizar a sua vida de profissional criativo. Acesse agora mauroamaral.com/assine e fique por dentro de todos os detalhes.

Voltando.

Se você um dia já se pegou tentando explicar o que é e como ouvir podcasts para alguém, deve ter falado o tradicional “é como um programa de rádio, só que pela internet”. Pois bem. Você está quase certo quando faz isso. 

Explicar o porque disso, acho que é a melhor forma de abordar a técnica de ouvir podcast. Vamos lá.

O rádio nasceu em uma época em que era uma das formas de maior alcance e custo mais competitivo para atingir um grande número de pessoas ao mesmo tempo. Alcance, pessoas e tempo, portanto, guiaram a linguagem da produção radiofônica do início dos anos 20 até hoje.

Já o podcast nasceu em uma época em que começávamos a experimentar aquilo que foi batizado de crise da atenção. No lugar de foco e reunião física de pessoas, portanto, ele teve que enfrentar outros desafios. A meu ver, o principal foi o de RECUPERAR a sincronicidade da atenção do público e, de certa forma, conseguir trazê-lo para o foco do discurso, mesmo como audiência. Sem interrupções, notificações ou mil janelas piscando, o áudio é o contato direto e também um descanso das tantas telas que utilizamos. 

Depois do PLAY estamos livres.

O PLAY é a libertação das telas

O podcast é o salvo conduto pela zona de guerra da crise da atenção.

Com ele nos ouvidos, você circula como que protegido do ruído.

É o discurso organizado que protege sua atenção do ruído.

É nesse contexto que nasce a técnica de se ouvir podcast. E dela, o seu estado de arte. Conjugar essas duas instâncias é, portanto, fundamental para atingir a todo o potencial de sua playlist.

Comecemos pela técnica.

Escolha o seu agregador

Classifique os seus programas

Um leitor de feeds

Automatize as tarefas para os programas essenciais

Entenda o seu momento: deslocamento, atividades complementares, na hora de dormir

Livre-se da fomo

E cheguemos na arte.

A arte de ouvir podcasts tem a ver com a utilização do pleno potencial da plataforma. É utilizar os programas não só para matar o tempo e se divertir, coisas que todo mundo precisa fazer. 

Mas também para ouvir VOZES da diversidade. 

Um milkshake chamado Wanda /
Pretas na Rede

Para enfrentar a hegemonia dos meios de comunicação.

Revolushow

Lado B no Rio

Para encontrar seu nicho pessoal, como eram as redes sociais antigamente

Para apoiar produtores independentes

Para deixar-se levar por narrativas imersivas e delas retirar o assombro do mundo, como no Projeto Humanos.

Mais do que isso!

Entender que essa é a minha arte pessoal como audiência de podcasts. E que cada um cria a sua. 

Ouvir podcasts hoje é um ato de resistência. Principalmente porque eles são um dos meios que resistem com alguma independência dos algoritmos e tem potencial de se contactar diretamente com suas audiências, um ato de resistência.

Pense nisso: ouvir podcast é escolher assinar um contrato com alguém que vai morar em sua cabeça por alguns minutos. Estabelecer um discurso oral. Uma intimidade oral.

E fazer isso na frente de quem te enfrenta. Sem que o outro saiba.

Podcast é resistência. Ouvir é resistência.

Você, parte integrante de minha provável audiência é o elemento PRIMORDIAL de todo esse sistema de intimidade, oralidade e diversidade.

Vai para você todo o nosso esforço. Falo isso em nome de toda a comunidade de produtores independentes que estão, como eu, hoje, domingo, 19h24, AINDA escrevendo um roteiro que vou gravar e editar para lançar amanhã cedo.

E de você, essa comunidade espera ajuda. Se n”ao quiser apoiar o projeto mauroamaral.com apoie todos os outros. A dica é a mais simples e eficiente de todo esse programa.

Vá no Picpay AGORA é digite podcast no campo de busca. Apenas isso. Você vai entender quantos projetos incríveis podem contar com o seu apoio.

A arte de ouvir podcasts começa e termina no PLAY. Obrigado por o que você me deu hoje.

Sobre o autor

Mauro Amaral

Meu principal foco de atuação é a criação de projetos de conteúdo interessantes, divertidos e leves para marcas, organizações e produtos.

Em função desta opção, transito bem entre jornalismo, publicidade e entretenimento, pesquisando continuamente e filtrando ativamente as tendências do momento para aplicá-las no dia a dia dos meus clientes.

Construo, mantenho e estimulo equipes criativas há 10 anos; com especial predileção por identificar novos talentos e trabalhar potenciais multidisciplinares.

1 comentário

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Mauro Amaral

Meu principal foco de atuação é a criação de projetos de conteúdo interessantes, divertidos e leves para marcas, organizações e produtos. Em função desta opção, transito bem entre jornalismo, publicidade e entretenimento, pesquisando continuamente e filtrando ativamente as tendências do momento...

Ouvir no Spotify

Ouvir no iPhone

Ouvir no Google Podcasts

Ouvir no PocketCasts

Nós

%d bloggers like this:
/* ]]> */